La Redaction avec sous titres – Petit Nicolas

Mais uma aula com vídeo! Assistir um vídeo pode ajudar muito no seu aprendizado!

Qual a ideia dos posts “Aprendendo francês com vídeos”?

Nessa seção de posts, a ideia é que você acompanhe o vídeo com a transcrição da narração em francês e com a tradução em português. Ouvir e ler o francês é uma ferramenta de muita importância para o seu aprendizado. E vídeos podem  ser uma ótima ferramenta para nós que na grande maioria somos visuais! Como neste vídeo já temos a legenda em francês, irei colocar somente a tradução em português aqui embaixo, ok?

Se você quiser mais detalhes de como aprender francês com áudios, vídeos e músicas, baixe meu livro digital que está aqui do lado direito da página que eu lhe ensino o passo-a-passo de como fazer, ok?

Os vídeos que eu posto aqui são retirados do próprio youtube, então curte e compartilhe esses vídeos que quem possa estar interessado em aprender francês! Assim retribuímos a gentileza das pessoas que postaram essas músicas para nós apreciarmos!

Hoje trago o vídeo La Redaction do Canal Belge, uma série do Petit Nicola, muita fofa por sinal.

Espero que você curta bastante! Depois me diga o que achou!

La Redaction avec sous trites!

– Crianças, para amanhã eu vou pedir para vocês fazerem um pequeno exercício divertido. Vocês vão fazer uma redação, sobre o tema da amizade e vocês descreverão o melhor amigo de vocês.
– Sim! E eu vou escolher… Alceste!
– Sim mas, e quando não temos o melhor amigo… como fazemos?
– Bem, você vai ver o que acontece receber um zero.
– E se eu a fizer sobre a senhora, mestre?
– Então, Nicolas, você vai fazer sobre quem tua redação?
Bem, eu acho que ela será sobre você.
– Eu também.
– Você me dá um pedacinho de pão com chocolate, por favor?
– Não.
– Porque não?
– Porque é meu.
– E daí? Entre amigos, podemos partilhar, não?
– Talvez, mas eu não estou com vontade.
– Se é assim, você não é mais meu amigo.
– Bem então, você também não. E depois minha redação eu a farei sobre outra pessoa qualquer.
– Tanto melhor, porque eu mudo também. E bem, não será Alceste. Mas quem eu vou escolher, então? Clotaire, Eudes, Geoffroy, Joacchim… Maixent, ou então Ruffus?
– Mas o que está  acontecendo?
– Oh nada. Eu devo fazer uma redação sobre meu melhor amigo e eu não sei quem escolher.
– É só fazer sobre mim.
– Mas não, o melhor amigo, tem de ser um menino, não uma menina.
– Louisette, espera! E se eu disser que de todas as meninas que eu conheço é você minha melhor amiga. O que você diz disto?
– Bom, eu estou de acordo.
– E Nicolas, e se eu fizer minha redação sobre você, você me escolhe também?
– Porque você pergunta isto para ele e não para mim?
– Porque ele me soprou as respostas quando eu estava no quadro há pouco, e você não.
– Bom, muito bem Clotaire tudo bem.
– Espera, você quer dizer que Clotaire é melhor amigo do que eu?
– Euh.. não, vocês dois são meus amigos, mas é necessário que eu escolha um.
– Você  só tem  de  fazer um sorteio. Deste modo ninguém ficará com ciúmes.
– É uma boa idéia, sim. A gente joga cara ou coroa. Vocês estão de acordo?
– Eu, sou cara.
– E eu também prefiro cara.
– Você tem certeza que não é meu soco na tua cara que você prefere?
– Vai, tenta um pouco, se você ousa.
– Você vai ver, espera.
– E parem de brigar, meninos. De acordo? Eu lanço a moeda. Minha moeda, droga! Eu a guardei para comprar balas.
– Não se mexa. Eu vou pescá-la para você.
– Digam então, crianças. Vão se divertir em outro lugar e não na sarjeta.
– Mas, senhor, nós não estamos mais na escola. Aqui nós temos o direito de fazer o que quisermos.
– O quê?  Você, venha um pouco aqui. Vamos ver o que pensa o senhor diretor.
– E Nicolas olha, a moeda caiu do lado coroa. Quer dizer que eu ganhei?
– Eh… eu acho que sim.
– Legal! E o que você acha de vir ajudar o teu melhor amigo fazer a redação?
– Ehh… sim.
– Então,… Nicolas é um amigo genial porque ele está sempre de acordo para jogar e, além disso…
– Espera, espera, você vai rápido demais. Eu não escreví a metade.
– É preciso que você acelere. Ainda temos a minha para fazer também.
– Bem, de acordo, continua.
– O que eu estava falando? Ah sim, Nicolas é também muito corajoso. Ele não tem medo de nada mesmo.
– Ele não tem medo de nada mesmo. Oh sim, exceto ontem, quando Eudes quis brigar com você.
– Eu não estava com medo. Você está brincando ou o quê?
– Sim, sim, sim, mesmo que você estivesse muito contente quando o Bouillon veio tocar o fim do recreio.
– Se você me conhece melhor do que eu porque você precisa que eu te ajude então?
– Você tem razão, não é mais necessário. Eu sei o que contar, agora.
– Me dê isso!
– Eh! Minha redação!
– Se você quer escrever besteiras não será sobre mim.
– Muito bem, eu vou fazer sobre Agnan. Além disso é o queridinho da professora. Eu tenho certeza de ter uma boa nota.
– Nicolas, adivinha?
– Euh… o Bouillon te deu uma punição?
– Não, vai sim, mas não é isto.
– Então o quê?
– Eu recuperei tua moeda.
– Legal! Você, você  é um amigo. Você sabe, eu vou fazer minha redação sobre você.
– Obrigado, e eu também.
– Vem, vamos comprar balas para nós.
– Ah, bom dia Marie-Edwige.
– Bom dia Marie-Edwige.
– Bom dia.
– Você está me ignorando. O que está acontecendo?
– Eudes, você pode dizer à teu amigo que eu não falo mais com ele, por favor?
– Ela quer que eu te diga que ela não quer nunca mais falar com você.
– E pode-se saber porque?
– Responda para ele ir ver Louise já que ela se tornou a melhor amiga dele.
– Ela te disse para ir ver Louisette já que ela se tornou a tua melhor amiga.
– Ah, é isto que ela te disse. Mas, você sabe, de todas as meninas minha melhor amiga é você.
– Mais que Louisette?
– Não, a mesma coisa, você sabe, cada uma a seu modo.
– Você prefere uma obrigatoriamente. Por exemplo eu, de todos os meninos, meu preferido é Eudes.
– Eu não acredito em você. Você diz isto de propósito
– Porque não seria verdade.
– Eu sei bem que sou eu que ela prefere. Ela só falou para me aborrecer.
– Não, você se engana. Eudes é mais gentil que você.
– Você está brincando. Ele está sempre procurando briga.
– Pouco  importa.  Bem feito para você. Isto vai te ensinar!
– Diga, meu menino. Você me fará o prazer de recolher tudo e rapidamente.
-Sim, senhor Company, eu sinto muito senhor.
– E você venha rápido aqui. Você está vendo que está pesado.
– E se você não fizer tua redação sobre eles, você vai fazer sobre quem, então?
– Eu não sei bem. Sobre Geoffroy,eu acho.
– Mesmo que ele faça a dele sobre um outro?
– Porque você me pergunta isto?
– Oh, por nada, mas se você não é o melhor amigo dele, você não tem razão nenhuma de escolhê-lo.
–  Isso é verdade.
– Para falar a verdade, eu não pensei muito mas, sim se você quiser… eu vou fazer sobre você.
– Eu sabia que você era um amigo legal.
– Oi Nicolas, você veio jogar futebol conosco?
– Não, ele não joga. Senão, não seremos o mesmo número em cada equipe.
– Você tem um modo engraçado de tratar teu melhor amigo.
– Seu melhor amigo, você? Você me faz rir.
– Você só tem de perguntar para ele sobre quem ele vai fazer a redação, cara.
– Eh, eu achava que eu era teu melhor amigo.
– Mas não, senhor. Você não tinha que pegar todas as minhas bolinhas de gude no recreio.
– Eu as ganhei. Não  tenho culpa se você não sabe jogar.
– Diga de preferência que você me enganou.
– Repete se você ousa.
– Sim, eu digo que você me enganou. E daí o que você vai me fazer?
– Ah é isso. E bem eu prefiro ir embora.
– Agora que Maixent foi embora você pode jogar conosco, Nicolas
– Não, obrigada, agora há pouco você não queria que eu jogasse , então eu não jogo.
– Se é isso que você quer, eu prefiro mudar de melhor amigo neste caso.
– Sim, você tem razão.
– Ninguém falou com você.
– E meu soco  no teu nariz, fala com você?
– Ah sim, vai, tenta.
– Teus sapatos de futebol, senhor, mesmo que duvide que a partida  acontecerá.
– Muito obrigada Albert, finalmente eu acho que eu vou fazer minha redação sobre você.
– Eu estou muito honrado senhor.
– E aliás, eu acho que eu tive uma idéia. Você vai fazê-la no meu lugar. Você saberá dizer melhor.
– Já que o senhor diz.
– Você não é mais meu amigo.
– E você também não.
– Eu não estou nem aí, de qualquer maneira, eu não falo mais com você.
– Que engraçado, eu ouço uma voz, mas eu não vejo quem fala. E você Rufus?
– Oh! eu prefiro ir embora do que ficar com dois idiotas como vocês.
– É isso, boa dispensa
– Porque ele diz que eu sou também um idiota? Eu não lhe fiz nada.
– Esqueça isso. De qualquer modo, não é mais teu amigo.
– Oi caras!
– Oi Maixent!
– Você está de volta?
– Eu esquecí minha bola…, mas, eu não quero ir lá, porque… eu não quero rever Geoffroy.
– Bem, se você quiser, nós podemos ir buscá-lo
– Obrigado. Vocês são amigos legais.
– Eh, Maixent, e se nós fizéssemos nosso dever de amanhã, nós três.
– Sim, como a gente faz isto?
– Digamos, que eu, por exemplo, je faço minha redação sobre Rufus.
– Rufus sobre Maixent, e Maixent sobre eu.
– De acordo, mas eu prefiro escrever a minha sobre Rufus.
– Poque sobre Rufus?
– Porque  o pai dele  é policial, será muito mais engraçado.
– Sim, você tem razão, não tem nada de especial para falar sobre a profissão do  pai dele.
– Claro que sim. Você é louco ou o quê?
– Quem você está falando que é louco?
– Adivinha, então.
– Olha, é engraçado, eu ouço uma voz mas eu não vejo ninguém falando. E você Maixent?
– Não, mas é inacreditável.
– Xeque mate. É quase muito fácil.
– Você não deveria se alegrar tão rápido, Blédure, eu estou longe de ter perdido.
– Que cara Nicolas. Você está com cara de contrariado.
– É porque eu tenho uma redação para fazer sobre a amizade. Mas verdadeiros amigos, eu não tenho mais.
– Mas, não, vamos… va então ver teu pai, eu tenho certeza que ele vai poder te ajudar.
– Mais tarde, eu estou no meio de uma partida.
– Entre nós, Nicolas, se você quer minha opinião eu não tenho certeza que teu pai seja muito dotado para as redações.
– Não você se engana, meu caro. Meus professores sempre disseram  que eu tinha a mais bela escrita da escola.
– Esta é a melhor.
– Você ri porque você tem ciúme, eu estou pronto para apostar que você era o pior da tua escola, você?
– Vai, fala de novo isso
– É isto, recomeçou. Vê-los brigar é difícil de acreditar que eles são os melhores amigos do mundo.
– Mas, claro, é exatamente como meus amigos e eu.
– Parabéns, vocês  dão um belo exemplo para Nicolas.
– Mas sim, graças a vocês, eu sei enfim sobre quem eu vou fazer minha redação.
– Ah é? Sobre quem?
– Sobre toda a minha turma. É verdade que nós também brigamos frequentemente. Mas eles são meus melhores amigos. Agnan também, mesmo se ele é um bajulador. Mas isto, eu não escreverei se eu quiser ter uma boa nota.

Categorias

Posts recentes